Ninhos ou obras de arte?


Você sabe me dizer onde os passarinhos gostam de dormir? Não, não é no ninho.

Tirar uma soneca sem ser atacado por predadores é uma tarefa complicada, mas cada espécie encontra o seu jeitinho. Alguns se aconchegam por entre os galhos no alto das árvores, outros procuram buracos em rochas e tem até aqueles que dormem na água. Mas, quando chega a hora de procriar, é preciso ter um lugar quentinho e seguro para pôr seus ovos. E é por esta razão que os pássaros constroem seus ninhos. Seria algo simples, não fosse a beleza e a complexidade envolvidas nesta construção. Estes pequenos arquitetos utilizam-se dos mais variados tipos de materiais e constroem verdadeiras obras de arte.

Quando começamos a escrever este post nossa intenção era tão somente falar sobre os ninhos. Mas encontramos tantas curiosidades, tantas construções perfeitas e inusitadas que ficamos com vontade de publicar tudo aqui no blog! Mas aí o post ficaria gigante.... Então decidimos dividir e mostrar um pouquinho de cada vez.

E pra começar escolhemos o João-de-barro (Furnarius rufus).  


Seu nome vem de sua grande habilidade em manipular o barro úmido, matéria prima utilizada  para construir seu ninho. Mas não é só isso não... ele também usa esterco misturado a palha. Esta mistura evita rachaduras. 

Geralmente escolhe o alto das árvores, postes e as beiradas das casas para se instalar. 

Macho e fêmea constroem sua casinha juntos, em formato de forno de barro. E não se importam em trabalhar o dia inteiro. A construção do ninho demora entre 18 dias e 1 mês, dependendo muito da quantidade de material disponível. (Em tempos de chuva, o barro é mais abundante).

Fato curioso é a divisão do ninho em dois cômodos.  No primeiro a entrada da casa, que permite ao pássaro entrar sem se abaixar e está estrategicamente posicionada na direção contrária à chuva e ao vento (estudiosos não conseguem explicar como o João de barro desenvolveu esta incrível habilidade). O segundo compartimento é forrado com penas, pelos e musgos e é onde são postos os ovos. Assim os filhotes ficam bem acomodados, a salvo dos predadores. 

A fêmea coloca de três a quatro ovos no período de setembro a fevereiro. O macho ajuda a chocá-los. O casal ainda divide a tarefa de alimentar os filhotes, que deixam o ninho após completar 20 dias.

O João de barro não utiliza o ninho por duas estações seguidas. Parece realizar um rodízio entre dois ou três ninhos, reparando ninhos velhos semi-destruídos. Quando não há mais espaço para a construção de novos ninhos, o pássaro o constrói em cima (até 11) ou ao lado do velho.


Uma vez abandonados, os ninhos são reutilizados por outras espécies de aves (canário-da-terra-verdadeiro, tuim, pardal e andorinhas). Também são reutilizados por lagartixas, rãs, pequenas cobras, ratos silvestres e até por abelhas.

Há várias crendices populares sobre  o pássaro. Uma delas diz que o joão-de-barro é muito ciumento e se desconfiar que está sendo traído prende a companheira no ninho até que ela morra. Tal comportamento nunca foi registrado cientificamente, mas virou tema de uma famosa música caipira, interpretada por Tonico e Tinoco:

"O joão-de-barro pra ser feliz como eu
Certo dia resolveu
Arranjar uma companheira
No vai e vem com o barro da biquinha
Ele fez uma casinha
Lá no galho da paineira

Toda manhã o pedreiro da floresta
Cantava fazendo festa
Pra'quela que tanto amava
 Mas quando ele ia buscar o raminho
Para construir seu ninho
O seu amor lhe enganava

Mas nesse mundo o mal feito é descoberto
João-de-barro viu de perto
Sua esperança perdida
Cego de dor trancou a porta da morada
Deixando lá sua amada
Presa pro resto da vida

Que semelhança entre o nosso fardário
Só que eu fiz o contrário
Do que o joão-de-barro fez
Nosso Senhor me deu calma nessa hora
A ingrata eu pus pra fora
Aonde anda eu não sei


Fotos: Pixabay
Principal fonte de pesquisa: WikiAves

A beleza do caminho...

"O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. 
Caminhando e semeando, no fim terás o que colher." Cora Coralina


No inicio deste ano de 2018, nós, do Aves de Joinville, decidimos que faríamos uma caminhada rumo a conscientização ambiental. Colocamos na bagagem nossa exposição, que reúne imagens de 441 espécies de aves já fotografadas aqui na cidade, e botamos o pé na estrada (literalmente).

Desde então já visitamos várias escolas e CEIs da região, e cerca de 7.500 crianças e adolescentes já tiveram a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a avifauna joinvillense.


Sabemos que o caminho que temos a percorrer é longo, talvez até infinito... Nossos recursos são limitados... Mas a caminhada é tão prazerosa que nos faz superar as dificuldades e seguir adiante.


A cada parada, uma nova história, um novo amigo, uma pérola: "- Ô tio,você sabia que uma vez, uma Tesourinha cortou o fio da minha pipa?" - disse um menino, referindo-se ao pássaro
Tesourinha.

E nesse mundo de pureza e encantamento encontramos olhares atentos, interessados em aprender, em observar, em cuidar, em preservar. Foi assim com a turminha da professora Andreia, que faz um trabalho excepcional no CEI Mario Avancini.






Emocionante também foi a experiência que tivemos na Escola Municipal Professora Magnadela Mazzolli. Depois de visitar a exposição, a professora pediu para que as crianças escolhessem uma das aves para desenhar. E então vimos surgir verdadeiras obras de arte!






São estes detalhes especiais que nos fazem acreditar que a caminhada vale a pena. E por isso vamos seguindo, deixando nossas sementes pelo caminho. E como diz a música de Almir Sater: "Da semente sai futuro, nem que seja temporão." Que assim seja.

Uma experiência encantadora!

"O que se faz agora com as crianças é o que elas farão depois com a sociedade.
Karl Mannheim



Lá em novembro de 2017, quando lançamos oficialmente a exposição Aves de Joinville, já existia o desejo de seguir itinerante pelas escolas da cidade, oportunizando às novas gerações o contato com a diversidade da nossa avi-fauna. E desde o início de 2018, mais de 2.200 alunos da rede municipal de ensino já tiveram a oportunidade de conhecer as 446 espécies de aves registradas em Joinville.

O que podemos dizer desta experiência é que estamos encantados!

Olhares atentos, perguntas na ponta da língua... Somos sempre recepcionados com muita alegria e também muita curiosidade. E a cada nova visita, encontramos projetos e iniciativas que envolvem a observação de aves e o contato com a natureza. Isso muito nos alegra, pois acreditamos que a educação voltada à preservação ambiental é o caminho para uma sociedade mais sensível, mais humana, preocupada com o bem estar de todos os seres vivos.

Seguem algumas fotos das visitas deste mês de março. 

Nos dias 07 e 08 de março estivemos na Escola Municipal Governador Pedro Ivo Campos, no bairro  Costa e Silva.

No dia 16 de março de 2018 estivemos na Escola Municipal Germano Lenschow, no bairro Pirabeiraba e conhecemos de perto o projeto "Cantos dos Pássaros", um belíssimo espaço destinado à observação das aves e do ecossistema. 
No dia 21 de março estivemos no Centro de Educação Infantil Sonho de Criança, no bairro Costa e Silva. Conhecemos o observatório de aves e também o pomar, com 15 espécies de árvores frutíferas. 
Nos dia 22 e 23 de março estivemos na Escola Municipal Pastor Hans Müller, no bairro Glória.

Joinville cidade das flores... e das aves!

Hoje queremos compartilhar um pouquinho do que aconteceu no Observa Joinville 2017 e na Exposição Aves de JoinvilleForam seis dias incríveis, participando da Festa das Flores e divulgando a observação de aves.

Muitas pessoas visitaram nossa exposição e nos encantaram. Os mais experientes nos presentearam com longas conversas, recordando memórias de infância onde muitos dos pássaros retratados se faziam presentes. As crianças observavam atentas cada painel, admiradas com a beleza dos pássaros.

Ficamos muito felizes em ver o grande interesse por parte do público em iniciar a prática da observação de aves.

E o Observa Joinville, que contou com a presença de ilustres palestrantes,  reuniu um excelente público que pode discutir e aprofundar temas ligados à observação de aves.

Queremos expressar aqui a nossa gratidão a todos que participaram deste evento e contribuíram para que essa ideia fosse concretizada: ao COAMA e ao COA pela organização e suporte do evento, aos observadores de aves de todo o Brasil que gentilmente disponibilizaram suas fotos, aos palestrantes que enriqueceram nosso evento, aos apoiadores que contribuíram financeiramente com este projeto, a organização da festa das Flores que abriu suas portas para que pudéssemos divulgar nosso trabalho e à comunidade que se fez presente em todos os dias.

A partir de agora a Exposição Aves de Joinville segue itinerante pelas escolas da cidade.

Confira algumas fotos do evento:


Almanaque Aves de Joinville, 3ª edição.

Passarinhada durante o Observa Joinville, organizada pelo COAMA e pelo COA.

Exposição Aves de Joinville na Festa das Flores 2017.

Exposição Aves de Joinville na Festa das Flores 2017.

Cristiano Voitina e seu livro Aves Catarinenses, enriquecendo nosso evento.

Exposição Aves de Joinville na Festa das Flores 2017.

Exposição Aves de Joinville na Festa das Flores 2017.

Exposição Aves de Joinville na Festa das Flores 2017.

Exposição Aves de Joinville na Festa das Flores 2017.

Exposição Aves de Joinville na Festa das Flores 2017.

Exposição Aves de Joinville na Festa das Flores 2017.

Elenice Griboski  e Juliana Hiendlmayer, da Yes Bird,  abrilhantando nosso evento.

Exposição Aves de Joinville na Festa das Flores 2017.

Passarinhada durante o Observa Joinville, organizada pelo COAMA e pelo COA.

Palestra Aves da Bahia da Babitonga, com Alexandre Grose.

Joinville no cenário nacional de observação de aves, com Adrian Eisen Rupp.


Palestra: A importância de conhecer as Aves Catarinenses, com Cristiano Voitina.

Exposição Aves de Joinville na Festa das Flores 2017.

Exposição Aves de Joinville na Festa das Flores 2017.

Palestra: Observação de aves para iniciantes, com Rodrigo von Mühlen.

Carmen Lúcia Bays, no Observa Joinville.

Palestra: COAMA – Aves das nascentes e Pomar - Relato da experiência, com Edson Dressel.

Cristiano Voitina e Rodrigo von Muhlen no Observa Joinville.

Exposição Aves de Joinville na Festa das Flores 2017.

Exposição Aves de Joinville na Festa das Flores 2017.

Palestra: Papagaio Charão - Onde os bandos se encontram, com Ari Fernando Raddatz.

Palestra: Fotografia de Aves e Natureza, com Haroldo Luz.

Palestra: Conservação da Maria Catarinense, com Guilherme Willrich

Escola Germano Lenschow no pomar do COAMA!


Ah... que coisa boa foi passar a manhã com esta turminha!!  Sorrisos largos, olhares atentos... Estes 21 alunos da Escola Municipal Germano Lenschow iluminaram nosso dia.

E engana-se quem pensa que eles vieram passear. Nada disso. Vieram conhecer um pouco mais sobre a observação de aves.

Isso porque a Germano Lenschow foi vencedora do Prêmio Embraco de Ecologia 2016, e está implantando na escola o projeto "Canto dos Pássaros". O objetivo do projeto é construir um espaço que sirva de ponto de encontro para convivências e observações do ecossistema.

Situada em Pirabeiraba, em uma Área de Proteção Ambiental, a escola tem a natureza como fonte de inspiração. 

O Edson Dressel, o José A. Souza e o Pedro Campos tiveram que se "virar nos 30" para satisfazer a curiosidade e responder a todas as perguntas desta turma animada.



Divididos em duas turmas, os alunos percorreram todo o pomar, conhecendo as árvores frutíferas e as flores, plantadas especialmente para atrair os pássaros.

E durante a visita da escola Germano Lenschow, foram observadas 35 espécies de pássaros.





No meio da aula ao ar livre, uma parada para a diversão: um piquenique no pomar!



E eis que de uma das mochilas, surgem apitos com sons de pássaro! Essa turminha veio mesmo preparada.



Depois das risadas e do lanche gostoso, uma história para aquecer os coraçõezinhos.



E para concluir a visita, um varal fotográfico, com algumas espécies já fotografadas no pomar do COAMA. 



Queremos agradecer à diretora Aline Zastrow, bem como aos professores da Escola Municipal Germano Lenschow, pela oportunidade de contribuir com tão belo projeto.

São iniciativas como esta que dão sentido ao nosso trabalho e nos fazem crer que um futuro melhor é possível.